sexta-feira, maio 08, 2009

A modos que é assim

Tentamos, no dia a seguir ao aniversário, que afinal só teve os 4 anos no dia 30 (...), deixá-la sozinha. Eu tentei.
Fui deitá-la e contei-lhe uma das história que recebeu de presente. No fim pediu para eu ficar um bocadinho. Fiquei uns minutos, disse-lhe que só ia ali um bocadinho e que voltava já. Voltei e lá continuava o olhão aberto. Voltei a falar-lhe, a dar-lhe uns miminhos e saí. Aqui já começou a choramingar e a pedir que eu ficasse. Voltei mas já não tão meiga. Pediu o pai, que queria dar-lhe um beijinho. O pai foi ao quarto e pediu nova história (!!!). No final pediu que ficasse mais um bocadinho e a cena repetiu-se novamente, desta vez com muito choro. Acabou por ficar lá sentado a dar-lhe a mão. Mas adormeceu sem nos ter deitados ali ao lado.
No dia seguinte, como já sabia para o que ia, começou logo a choramingar. Que não queria, que queria ir com o pai, que ele tinha que ficar ali sentadinho. Foi-se passando sempre desta forma até chegar ao limite, que foi na quarta-feira. Esteve a chorar 1 hora. Já com soluços e tudo. Que tinha que ter o pai ali deitado. No final, já fartinhos de a ouvir e antes lhe dar uma lapada que era a nossa vontade, dissemos que se lixe o negócio. Deitou-se aos pés dela e adormeceram.
Mas, ontem, o pai tinha uma saída à noite. E eu ficava com os dois. Drama, pensei eu. Ter que os adormecer. O puto adormeceu na mama. Chegou a hora dela e eu lá fui.
Contei-lhe a história, fiquei um bocadinho e disse que ia espreitar o mano. Voltei lá, novo beijinho e só vou ali levar umas roupitas. Não voltei.
Estava eu na cozinha quando ouvi os passos dela. Foi à casa de banho. Peguei-lhe ao colo e fui deitá-la. Mais beijinhos e mamã, dá-me a tua mãozinha só um bocadinho. Dei. O puto chorou... Disse-lhe novamente que ia ver o mano. Entre pegar nele ao colo e voltar a deitá-lo, ouvi-a ressonar.
Caramba.
Hoje voltas a sair, ouviste pá??

2 comentários:

Cristina disse...

Fogo, é tão parecido com o que se passa lá em casa. É insistir que vai lá. Com avanços e recuos...

Cristina

Tita disse...

:) Lá em casa eu deitava-em junto dela e esperava que ela adormece-se para sair.
Agora já grande já se porta como uma mulherzita!
Mas bastava chorar para me derreter o coração! :S
Joquinhas