quinta-feira, março 12, 2009

Uma história de amor

No 10º ano fiz um amigo. Era novo na escola e na turma. E era giro. As minhas colegas de turma tentavam uma aproximação a este novo colega, tímido. Quando ele entrou na sala disse-lhe que se sentasse ao meu lado. Era aula de matemática. Lembras-te?
Lembro-me de um misto de protecção e uma forma de me mostrar melhor que elas.
O tempo foi passando e a nossa amizade crescendo. Tivemos amores e desamores e partilhávamos isso. As férias doíam imenso porque na altura não havia telemóveis. Escrevíamos cartas. No Natal, em Agosto, nas ausências prolongadas. "Gosto de ti o dobro de ontem e metade de amanhã". Não conseguiamos viver um sem o outro.
Mas na vida há muita mudança e muitas voltas e a ausência aumentou. Já pouco falávamos, mas nunca o deixamos de fazer.
Até que um dia, no teu primeiro dia de férias, eu liguei-te cedíssimo. Tu disseste que querias dormir mas ficaste contente por te ter ligado e começamos a falar mais vezes, a estarmos mais vezes. E depois foste-me buscar, a mim e à minha irmã, no carro do teu pai, das nossas férias de Julho, à minha praia de sempre.
E começamos a estar quase todos os dias. Tinhas uma foto minha no teu quarto. A tua melhor amiga. Partilhávamos tudo.
Até que um dia, já farta de esperar, te perguntei se me ías pedir em namoro ou não. E demos o nosso primeiro beijo. Dentro de um carro, o seat ibiza do P., na torre da Penha.
Recordo esse dia (noite) como o primeiro da nossa vida.
Hoje amo-te ainda mais e sinto-me feliz por seres o pai dos meus filhos.
Uma história feliz da qual faço parte e que muito me orgulho.

3 comentários:

Cristina disse...

Parabéns. São as melhores, as que começam com uma bela amizade!

Cristina

flores disse...

E q bonita história!

Monica disse...

Que históia tão bonita!
Muitos parabéns :)