segunda-feira, maio 12, 2008

Considero-me

uma pessoa cheia de sorte. Nestas últimas semanas tenho vivido momentos e sensações muito boas mas ao mesmo tempo têm surgido notícias que me abalam um pouco.
O nascimento do meu filho, um momento único na minha vida. Olho para ele e vejo 3 semanas quase 4 que passaram a voar. Ele é um bébé calmo, raramente o ouvimos chorar, excepto 1 ou 2 dias em que apareceram as malditas cólicas e em que esteve quase todo o dia a lamentar-se. Acho-o engraçado e um valente porque nota-se que não quer chorar. Encolhe-se todo e resmunga. Outra faceta dele muito interessante. Passa a maior parte do dia a resmungar. Mesmo a dormir faz uns ruídos que parece que não está contente... É giro e até agora muito mais calmo que a irmã. Durante a noite já faz uns soninhos de 4 horas nos dias bons e de 3 nos menos bons. De dia aguenta-se 2 a 2h30. Já não quer dormir tanto e gosta muito de colinho. Nós também gostamos muito de dar.
A mana surpreendeu toda a gente. Aceitou-o muito bem, está sempre a fazer-lhe miminhos e a dar beijinhos. Gosta muito de ajudar a mudar-lhe a fralda e quer sempre ver a cor do cócó. Compara-o com ela quando "eu fui assim pequenina, sabes também fazia...". Quando ele choraminga avisa-nos e corre logo para o sítio onde ela está. Tenta quase à força meter-lhe a chupeta, coisa que ele rejeita. Canta-lhe. Muitas vezes e sempre a mesma canção:
O porquinho foi à horta e comeu uma bolota

E o cão também quis ir mas fecharam-lhe a casota
É bem feito porque o cão tem a mania de ser espertalhão.
Ele gosta! Ou pelo menos fica calado com aqueles olhinhos bem abertos.

Está muito mais mimalha e muito chorona. A ponto de, se deixar cair água na roupa ou no chão, começa logo a querer chorar e a pedir desculpa.
Fico sempre a pensar se não terei sido eu a exagerar em alguma situação destas, a exigir-lhe demasiado. Ela ainda é tão pequenina.
Mas também a paciência tem limites e digamos que o acordar algumas poucas vezes durante a noite também me põem mais rabugenta. Eu não quero ralhar-lhe e arrependo-me quando o faço mas quando sai já está. Mas ela é tão linda e tão amiga, tão meiguinha. Tento dar-lhe toda a atenção que ela precisa mas tenho muito medo de lhe estar a faltar com outras coisas. Tenho que deixar que o tempo também me ajude.
Mas como quando está tudo a correr muito bem há-de sempre aparecer uma porcaria para nos lixar, comigo também não é excepção. Soube há uns dias atrás que a empresa onde trabalho está a passar por um mau bocado. Sei que a situação pode ser provisória ou não. A verificar-se a segunda opção, em Setembro estarei desempregada.
Não vou penar nisso para já, até porque ainda falta muito tempo, mas que não está favorável, isso não.
Vou vivendo um dia de cada vez e aproveitar ao máximo a fantástica família e vida que tenho. Tudo se resolve.


3 comentários:

sorrisos da minha alma disse...

Alice ainda não me faz 4 horas de noite nem de dia cá por casa!
Tens um docinho lindo está visto!
Beijos para vós

. disse...

Um beijinho para ambos e para os papás! Mimem-se que o resto virá por acréscimo.

Luz

flores disse...

Tudo se resolve.